Links às páginas Web anteriores do KKE

As páginas internacionais do KKE mudam gradualmente para um novo formato. Pode encontrar as
versões anteriores das páginas que já estão actualizados (com todo o seu conteúdo) nos links abaixo:

O governo anti-popular do SYRIZA-ANEL "semeou ventos e colherá tempestades"

Na noite de 15 de Janeiro o parlamento grego aprovou o projecto de lei que prevê novas medidas anti-populares, numa sessão plenária com votação nominal como exigido pelo KKE. Dentre as medidas aprovadas destacam-se: o ataque ao direito de greve, a extensão de leilões electrónicos de dívidas para com a administração fiscal e fundos da Segurança Social, cortes nas prestações sociais para com crianças e inválidos. Outros elementos no projecto de lei aprovado incluem privilégios e novas isenções fiscais para grupos de negócios.

O secretário-geral do CC do KK e outros deputados do partido denunciaram os objetivos reais anti-trabalhadores atendidos pela nova lei e pela linha política do governo como um todo e demonstraram o acordo substancial da Nova Democracia com um número de medidas anti-populares. Os deputados do KKE enfatizaram que com esta política o governo SYRIZA-ANEL "semeia ventos e colherá tempestades".

Dimitris Koutsoumpas, secretário-geral do CC do KKE, ao tomar a palavra dirigiu-se ao primeiro-ministro A. Tsipras do pódio do Parlamento com as seguintes palavras:

"Vocês enganam-se a si próprios se pensam que a classe oper]aria, o povo, aceitará esta situação como algo feito e consumado. Nós lhes dizemos que não abandonaremos sem combate os direitos adquiridos pela classe operária com o seu sangue. Vocês nos encontrarão constantemente no seu caminho, por muita lama que atirem, por muita calúnia que utilizem, por muito autoritarismo que possuam, qualquer que seja o número de lacaios que vocês paguem. E nós lhes recordamos que ri melhor quem ri por último".

Nestes dias dezenas de milhares de trabalhadores em todo o país participaram da greve de 12 de Janeiro, bem como em outras mobilizações organizadas pelos sindicatos com orientação de classe na semana anterior e na noite de 15 de Janeiro a fim de denunciar a política anti-popular do governo. A Frente Militante de Todos os Trabalhadores (PAME) apela aos trabalhadores a que continuem no caminho do combate, da luta coletiva, a dar toda a sua força para melhorar o funcionamento dos sindicatos, para mudar decisivamente a correlação de forças dentro do movimento operário e sindical, para por um fim às leis e medidas anti-populares no seu conjunto.

 Strike 12_01_2018-Athens

 Demonstrations 15_01_2018 Athens

 

16.01.2018