Links às páginas Web anteriores do KKE

As páginas internacionais do KKE mudam gradualmente para um novo formato. Pode encontrar as
versões anteriores das páginas que já estão actualizados (com todo o seu conteúdo) nos links abaixo:

O XX Congresso do KKE se encerrou com êxito

De 30 março a 2 de abril ocorreu na sede do Comitê Central do KKE o XX Congresso do Partido.

“Fortalecemos o KKE, para um movimento operário e uma Aliança Social fortes. Pelo poder, pelo socialismo”. O lema do XX Congresso do KKE estava em todos os lugares: fora do auditório, em um banner gigante na fachada da sede do Comitê Central do Partido. Era possível ver na sala de reuniões, nos discursos nos discursos dos delegados.

Por todas as partes existia entusiasmo e emoção, inclusive antes que começasse o Congresso, na quinta-feira. Isto foi evidente na exposição especial sobre os cem anos da história do KKE, nas vitrines com o material do Arquivo do KKE, nos rostos dos camaradas delegados e de centenas de convidados à inauguração do Congresso. Nos olhos daqueles que tomavam nas mãos a publicação especial do Comitê Central do KKE sobre a vida e a morte de 28 membros do Comitê Central do KKE, que foram executados ou assassinados, consistentemente na vanguarda da luta da classe trabalhadora e do povo. “Valorizamos nossa atividade, tiramos conclusões, estabelecemos tarefas”, disse na apresentação do informe, representando o Comitê Central cessante, o Secretário Geral do Comitê Central, Dimitris Koutsoumpas. E a discussão que se desenvolveu nos dias posteriores teve este objetivo: o fortalecimento do Partido para que seja sempre o partido da revolução social, para que posse levar a cabo seu papel histórico, de vanguarda, utilizando e aprofundando as contradições do sistema capitalista através da luta de classes.

A abertura do Congresso e a apresentação do Informe foi assistida pelos delegados eleitos e os observadores, juntamente com veteranos da Resistência do EAM e do DSE, e os quadros da KNE que foram convidados. Dezenas de convidados da vida social, política e cultural, personalidades das Letras, das Artes e da Ciência, dos Esportes, da Administração Local, representantes de sindicatos de trabalhadores e do movimento de mulheres, estiveram presentes na abertura do Congresso. Junto a nós neste grande momento, estiveram militantes que lutaram durante anos com o KKE, nas fileiras do movimento operário e campesino, no movimento dos trabalhadores autônomos e dos comerciantes, nas lutas das mulheres e dos jovens.

 

 

A ressonância internacional do Congresso foi confirmada pelas mensagens de saudação de 102 Partidos Comunistas e Operários, que chegaram à sede do Comitê Central do KKE.

Cada canto do edifício foi preparado adequadamente com esforço e trabalho voluntário de muitos dias, para albergar este importante evento. Igualmente valiosa para o sucesso do Congresso era a oferta de material utilizado para a preparação da comida dos dias do Congresso, assim como o trabalho voluntário de dezenas de camaradas em todos os sectores.

A exposição permanente de material da história do DSE e do curso do movimento revolucionário em nosso país permaneceu na recepção das oficinas do Comitê Central do Partido. A estes materiais se agregaram recentemente dezenas de publicações e materiais únicos que estavam no Arquivo do KKE sobre o 100° aniversário da Grande Revolução de Outubro.

Pouco antes da apresentação do Informe, existiu um momento muito emocionante, quando músicos, de vários lugares na sala de reuniões que estava cheia de gente, começaram a tocar uma melodia conhecida, que se tornou ainda mais clara quando dezenas de jovens entre os delegados começaram a canta o “Odigitis”, escrito pelo comunista Kostas Várnalis.

Em seguida, foi exibido um curta-metragem com fotos dos 100 anos de história do Partido

Em um ambiente muito emotivo, a mesa diretora dirigiu uma saudação especial de parte do Partido às dezenas de camaradas e lutadores veteranos que estavam na sala de reuniões. Fez-se referência especial aos 65 anos da execução de Nikos Belogiannis, membro do Comité Central do KKE, e de seus três camaradas Dimitris Batsis, Nikos Kaloumenos e Ilias Argiriadis, que ocorreu em 30 de março de 1952.

Posteriormente, se fez uma referência a quadros do Partido, membros do Comitê Central e do Birô Político durante muitos anos que faleceram nos quatro anos transcorridos desde o XIX Congresso. Guardou-se um minuto de silêncio, seguido por aplausos prolongados dentro e fora do auditório, antes da apresentação do informe do Comitê Central ao Congresso.

No Informe apresentado ao Congresso pelo Secretário Geral do Comitê Central do KKE, Dimitris Koutsoumpas, foram apresentados alguns elementos característicos das discussões internas do partido que precederam ao Congresso: “Todo o processo prévio ao Congresso, a aprovação das Teses do Comitê Central e a discussão essencial e criativa que se fez, são um passo importante, um legado para o futuro. Expressam tanto o trabalho especial que se fez nos anos anteriores com o Programa e as demais elaborações, e com as Teses do Partido. Nas Organizações de Base do Partido, votaram a favor das Teses do Comitê Central para o Congresso 99,3% dos membros do Partido. Nas Conferências das Organizações Setoriais, de Área e Regionais, votaram a favor 99,9% dos delegados.

Além disso, todos os órgãos de direção da KNE e as organizações de base da KNE se posicionaram sobre as Teses. No Conselho Central, nos Conselhos Regionais e nos Conselhos Setoriais da KNE, as Teses foram aprovadas por unanimidade. Nas organizações de base da KNE, 99,7% dos membros votaram a favor.

Cabe assinalar que na discussão prévia ao Congresso, que durou 3 meses, foram publicadas as opiniões de 262 membros e amigos do Partido e da KNE através do diário Rizospastis – órgão do Comitê Central – e da revista teórica “Revista Comunista”. As Teses do Comitê Central chegaram a 80.000 pessoas. Em todo país se fizeram 850 encontros abertos e reuniões para discutir sobre as Teses do Comitê Central com a participação de 23.000 amigos do KKE e da KNE.

No Congresso, tomaram a palavra 70 delegados. Na discussão, se expressou o acordo essencial com as Teses e o Informe do Comitê Central. Destacou-se a determinação e a combatividade no esforço para fortalecer o KKE em todos seus aspectos, ideológico, político e organizativo. Transmitiu-se experiência importante das atividades do Partido, nos anos anteriores, quando a estratégia do KKE enfrentou com sucesso condições complexas e difíceis tanto a nível nacional como a nível internacional.

Houve muita reflexão sobre como O KKE será mais capaz na tarefa de reagrupamento do movimento operário, da construção da aliança social na direção antimonopolista-anticapitalista, como será mais eficiente na luta contra a guerra imperialista, na contribuição no Movimento Comunista Internacional, na construção do Partido, sobretudo nos centros de trabalho, e a respeito do apoio que presta à KNE.

O Informe e o discurso de encerramento do Comitê Central do KKE foram aprovados por unanimidade. O Informe do Comitê Central de Auditoria foi aprovado por unanimidade.

O XX Congresso votou por unanimidade a Resolução Política do Congresso. No próximo período, a Resolução será traduzida em vários idiomas e será publicada nas páginas web do Partido em línguas estrangeiras.

O XX Congresso do KKE se encerrou com a eleição do novo Comitê Central e Comitê Central de Auditoria. O Comitê Central, em sua primeira reunião, elegeu o camarada Dimitris Koutsoumpas como Secretário Geral do Comitê Central do KKE.

 

584612