Links às páginas Web anteriores do KKE

As páginas internacionais do KKE mudam gradualmente para um novo formato. Pode encontrar as
versões anteriores das páginas que já estão actualizados (com todo o seu conteúdo) nos links abaixo:

O "Iniochos 2018", exercício multinacional de forças aéreas, constitui um ensaio de guerra no Mediterrâneo Oriental

O exercício multinacional "Iniochos 2018" – com a participação de um grande número de forças dos EUA, Grã-Bretanha, Itália, Israel, Emirados Árabes Unidos e Chipre – não está a ser efectuado para o fortalecimento da defesa nem para a proteção dos direitos de soberania do país, mas constituem um "ensaio de guerra". Tais exercícios testam na prática os planos operacionais estabelecidos pelas potências imperialistas, com o objetivo de pilhar os recursos da região e controlar as suas rotas de transporte, sangrando e desenraizando os povos, como na Síria. Por essa razão o embaixador dos EUA, G. Pyatt, foi convidado para assistir ao exercício.

As declarações do Ministro da Defesa respeitantes ao "reforço geopolítico" do país, com os elogios aos EUA, à UE e à NATO, obscurecem o facto de que, por este caminho, a Grécia está envolvida nos planos e rivalidades dos poderosos centros imperialistas os quais "instalam" suas forças militares, defendendo os interesses monopolistas interessados em avançar na região.

Ao mesmo tempo, [o ministro da Defesa] está a tentar deliberadamente enganar o povo quanto aos enormes perigos que [tais exercícios] apresentam para a segurança dos povos, quando o governo aceita a transformação do território da Grécia num vasto terreno de testes para planos de guerra e para a instalação de bases militares estrangeiras".

Finalmente, o "reconhecimento" da capacidade de combate dos pilotos gregos dentro do quadro do exercício da NATO "Iniochos 2018" é uma enorme provocação e um insulto a todo o pessoal das Forças Armadas, quando a própria aliança predatória fecha os olhos às violações turcas do espaço aéreo grego, onde estes mesmos pilotos arriscam a vida a fim de confrontá-los. O mesmo se aplica à declarações do embaixador dos EUA, G. Pyatt, quanto ao caso da prisão dos dois soldados gregos, desempenhando mais uma vez o papel de Poncio Pilatus".

 

 

21.03.2018